Pati Paulozi Ilustrações

Pati Paulozi Ilustrações

13 dezembro 2006

Feliz Natal !!!


" ... Quem foi que disse que as renas não podem voar? ... "
Achei tão bonito que decidi não guardá-lo só pra mim ...acho que todo mundo precisa ler este texto escrito por um amigo querido...
No dia, que seria o dia mais feliz de todos os dias
Nicolau sentiu falta de suas renas e começou a procurar.
Tudo pronto, destinos traçados, vento a soprar
E um sentimento de receio e desespero, sem par.
Coração acelerado, preocupado, tratou logo de pensar:
"Onde eu poderia, as minhas renas queridas, encontrar?"
Minutos antes do trenó ter que zarpar
Velho Nicolau sentou-se e ensaiou chorar.
Nesse instante, três senhoras a caminhar
Por entre a floresta ele começou a observar.
Uma delas, uma caixa de madeira estava a carregar
Imensa trouxa de tecidos, a segunda trazia a saltitar
A terceira, uma velha máquina.
Aquelas, de costurar
Disseram ao velho: "-Pare de se preocupar!"
"-Viemos aqui porque vimos o seu penar"
"-Levante-se e comecemos a trabalhar!"
"-Na derradeira hora do dia seu trenó estará a voar"
Muito confuso e não querendo acreditar
Velho Nicolau viu as senhoras a cantarolar
Tecendo um imenso balão como se estivessem a brincar
Quando terminaram, no trenó começaram a amarrar
E gritaram novamente: "-Vá Nicolau, tome o seu lugar"
E naquela noite mágica, única e singular
A tradição do Natal, mais uma vez, pôde se salvar.
(Wlad)
Wlad, muito obrigada!

2 comentários:

Saulo disse...

Ei, Paulozi!!


Há dias que busco tempo para digitar um comentário aqui, pq estas suas ilustrações estão lindas!! Esse seu estilo é mágico e nostálgico, não sei porque, talvez pelo traço infantil! Seu personagens são muito carismáticos, são como figuras de um sonho bom ou de um conto de fábulas!!

Sou fanzaço desse seu jeito de desenhar e pintar, portanto uma referencia a mais para meu traço!!

Tchau!!

Banido disse...

Oi Patrícia. Faço minhas, as palavras do Saulo. Aí vai um pequeno texto inspirado nesse seu desenho.



No dia, que seria o dia mais feliz de todos os dias
Nicolau sentiu falta de suas renas e começou a procurar.
Tudo pronto, destinos traçados, vento a soprar
E um sentimento de receio e desespero, sem par.
Coração acelerado, preocupado, tratou logo de pensar:
"Onde eu poderia, as minhas renas queridas, encontrar?"
Minutos antes do trenó ter que zarpar
Velho Nicolau sentou-se e ensaiou chorar.
Nesse instante, três senhoras a caminhar
Por entre a floresta ele começou a observar.
Uma delas, uma caixa de madeira estava a carregar
Imensa trouxa de tecidos, a segunda trazia a saltitar
A terceira, uma velha máquina. Aquelas, de costurar
Disseram ao velho: "-Pare de se preocupar!"
"-Viemos aqui porque vimos o seu penar"
"-Levante-se e comecemos a trabalhar!"
"-Na derradeira hora do dia seu trenó estará a voar"
Muito confuso e não querendo acreditar
Velho Nicolau viu as senhoras a cantarolar
Tecendo um imenso balão como se estivessem a brincar
Quando terminaram, no trenó começaram a amarrar
E gritaram novamente: "-Vá Nicolau, tome o seu lugar"
E naquela noite mágica, única e singular
A tradição do Natal, mais uma vez, pôde se salvar.

(Wlad)

Abraço, e se não nos "vermos" até lá, um ótimo Natal pra ti.